Fechar

SOBRE A DESIGNER


Formada na Faculdade Nacional de Arquitetura (atual Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro – FAU/UFRJ), em 1951, Aída Boal trabalha como arquiteta desde os tempos de estudante. Irmã do dramaturgo Augusto Boal (1931-2009), conta uma história interessante sobre seus primeiros tempos de trabalho. Aos 22 anos, logo após concluir o curso, recebeu do pai a incumbência de projetar um edifício de quatro andares na capital fluminense, mas com uma condição: a de que o mestre de obras fosse mais novo que ela. Do contrário, o pai de Aída achava que o sucesso da obra seria creditado a ele, e não à jovem profissional.
Entre os principais projetos que executou, está a restauração do Convento do Carmo, no Rio de Janeiro, a convite do professor Cândido Mendes e que recebeu aprovação do arquiteto Lucio Costa (1902-1968). Outro destaque em sua trajetória é o projeto de 40 hospitais no Estado do Amazonas, em 1968, todos construídos com material inglês pré-fabricado.
Por ter sempre privilegiado a madeira em seus projetos de arquitetura, não demorou a descobrir que, “com uma serra elétrica, é possível fazer um sofá”. No começo da década de 1960, construiu uma casa no seu sítio em Petrópolis, onde montou uma oficina para criar a mobília para o novo imóvel. Começou a fabricar peças para amigos e familiares, e não parou mais. Apostando no uso de madeiras nobres, como mogno, jacarandá e pinho-de-riga, e influenciada pelo mestre Sergio Rodrigues (1927-2014) e pela escola alemã Bauhaus, passou a criar móveis alinhados ao estilo modernista de seus projetos de arquitetura, com formas simples, despojadas e voltadas ao conforto do usuário.
A partir dos anos 1990, suas criações passaram a ser vendidas em pequenas séries. O fato de batizar a maior parte delas com nomes de familiares, amigos e funcionários revela o apreço da arquiteta por cada um de seus trabalhos. É o caso da cadeira Augusto, de 1992. Fabricada em madeira maciça, com assento e encosto de palha natural, homenageia o irmão dramaturgo.
Aída Boal tem ainda um produtivo trabalho como artista plástica, realizando obras principalmente no campo da escultura, muitas delas premiadas. Em 2013, a arquiteta, designer e artista plástica integrou a exposição “Do Moderno ao Contemporâneo – O Design Brasileiro de Móveis”, realizada no Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro.

+

INSPIRE-SE


COLEÇÃO DPOT | PRODUTOS DA MESMA CATEGORIA